quarta-feira, 10 de maio de 2017

Feliz Dia das Mães!


"Será que uma mãe pode esquecer do seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa se esquecer, eu não me esquecerei de você!”
Isaías 49:15

Feliz dia das mães pra você, que adora brincar com seu filho, mas precisa também ser terapeuta, buscando atividades para o melhor desenvolvimento do seu filho com deficiência, já que não consegue vaga com terapeutas na rede pública de saúde.

Feliz dia das mães para você, que adora acompanhar as atividades escolares do seu filho, mas precisa bancar a pedagoga, e preparar atividades adaptadas para seu filho com deficiência, já que na escola não tem o suporte pedagógico adequado.

Feliz dia das mães para você, que adora filmar todas as fofurices do seu filho, mas precisa filmar comportamentos, crises e outras coisas mais, para levar aos profissionais de saúde, para ninguém te dizer que “você está ficando doida”, que “é coisa da sua cabeça” ou que “tudo é sua culpa”.

Feliz dia das mães para você, que adora ler artigos sobre crianças na internet, mas que precisa dar uma de advogada, ler todas as leis possíveis, entender coisas que nem juízes entendem, para que os direitos do seu filho com deficiência sejam cumpridos.

Feliz dia das mães para você que curte um passeio gostoso com seu filho, mas que precisa passar mais tempo no trânsito do que tudo para levar seu filho nas terapias que ele precisa, pois não há clínicas próximas à sua residência.

Feliz dia das mães para você que é terapeuta, pedagoga, médica, advogada, motorista mas que gostaria de ser apenas MÃE!

segunda-feira, 27 de março de 2017

Por Igrejas Exemplo na Inclusão

"Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos! Pois eu lhes digo que os anjos deles nos céus estão sempre vendo a face de meu Pai celeste."
Mateus 18:10 - Bíblia JFA Offline


O dia 02 de abril é considerado o Dia Mundial de Conscientização do Autismo,  e esse ano cai exatamente num domingo.
Normalmente, as associações que representam os autistas fazem caminhadas, manifestações para divulgar o Autismo. E, esse ano quero fazer um desafio para que as igrejas aproveitem que a data e divulguem a conscientização dentro (ou fora) dos seus templos.
Talvez você esteja se perguntando porque estou focando​ as igrejas esse ano e o que as igrejas tem a ver com o Autismo... Vamos lá.

Primeiro: porque a data cai exatamente num domingo. É tradição entre os cristãos estarem reunidos em seus templos nesses dias, e nada melhor do que aproveitar que tem tanta gente reunida para promover a inclusão.

Segundo: Vocês tem ideia de quantas famílias (principalmente mães) deixam de frequentar as igrejas que faziam parte quando o Autismo começa a dar os primeiros sinais? Por mais que as igrejas digam que recebem bem as crianças autistas, a verdadeira inclusão vai além do discurso. A família vai à igreja com a criança. As estereotipias são barulhentas e de muita movimentação. A família não fica à vontade no momento dá reunião e leva a criança para fora e não consegue participar. Depois de uma terceira tentativa, é melhor ficar em casa com a criança.
Ah, você pode pensar, mas a minha igreja tem "salinha"! Mas essa mãe acaba ficando quase que o culto inteiro na sala com a criança. Às vezes, o comportamento da criança é considerado um empecilho para a realização das atividades pelos professores e, novamente, a família para de frequentar a igreja.

Terceiro: você sabe se na sua igreja tem crianças/adultos com autismo? A incidência atual de autismo é de 1 para cada 52 crianças com Autismo. Se há mais de cinquenta crianças na sua igreja e nenhuma com Autismo, vale a pena se perguntar o porquê. Por que essas crianças não estão frequentando sua igreja? Será que as famílias se sentem à vontade de ir com seus filhos para os seus encontros? Há ambiente para receber essa crianças?

Por esses motivos é que desafio às igrejas a buscarem conhecimento sobre o Autismo (e outras deficiências) e promoverem a conscientização e inclusão. As igrejas deveriam ser exemplo, afinal, o seu Mentor é o principal exemplo de inclusão. Aproveitem o próximo domingo e apresentem o Autismo à sua comunidade!!!

domingo, 15 de janeiro de 2017

Nasceu de novo

Era noite. Após brincar muito no parquinho, Princesa vai tomar o seu banho: lava o cabelo, passa sabonete. Depois, deixo brincar um pouco na banheira (banheira? É, uma bacia bem grande pra aproveitar o calor). Enquanto fico ali por perto, observo as brincadeiras e pra garantir a segurança dela.
De repente, a pergunta:
- Mãe, eu vou morrer?
Aquilo bateu no meu coração. Ela só tem três anos e já pensou na morte.
- Eu vou morrer com dodói? Vai doer?
Eu não tive tempo de pensar e ela já me bombardeou com mais perguntas.
- Mãe, eu não quero morrer. Porque a gente morre?
Minha mente não consegue acompanhar as perguntas. Mas essa última pergunta resgatou uma resposta.
- Sim, todos vamos morrer, "porque o salário do pecado é a morte." (Romanos 6:23)
- Mãe, eu não quero morrer!

Eu respiro. Não acredito que tão cedo chegou o momento de apresentar o plano de salvação para minha filha. Nós já tínhamos estudado o plano salvação, decorado versículos... Mas, pela primeira vez, parecia que teria que falar diretamente pra ela.

- Filha, se você tiver Jesus no coração, pode ir morar com Ele depois que morrer.

- Mãe, eu tenho Jesus no coração?

- Só você pode me responder isso...

E ela ficou no banho, refletindo. Depois, liguei para o meu esposo que estava trabalhando, fizemos a leitura bíblica do dia. Conversei com meu esposo e chegamos à conclusão de ela estava dando os sinais que queria nascer de novo.

Colocamos o telefone no viva voz e perguntamos se ela queria que Jesus entrasse no coração. Ela disse que sim. Respirei fundo. Disse pra ela orar. Ela orou assim:
- Jesus, me perdoa por eu ser assim, fazer isso e aquilo. Entra no meu coração!
Ela abriu os olhos. Ria, feliz da vida!!
E, concluiu!!!

- Preciso contar para minhas amiguinhas!!!

Minha filha nasceu de novo!!!!

sábado, 31 de dezembro de 2016

2017: Ano novo, Expectativas de Sempre

Toda virada de ano, vem o momento de grandes expectativas: que tudo seja novo, diferente...
Ao relembrar as promessas e desejos para 2016, verifico que são semelhantes aos de 2015, 2014... e assim para trás...

Mas, a esperança se renova. O calendário muda, e o desejo é que nesse novo ano tudo seja diferente. Infelizmente, algumas não serão. As lutas, serão as mesmas. Os desafios parecem que serão ainda maiores... Então, o que esperar de 2017?

Espero ter mais força, afinal, se os desafios são maiores, preciso estar mais forte para enfrentá-los.
Se quero ter mais força, então terei mais lutas, afinal, é com o treino que os músculos se preparam para as batalhas diárias.
E, não quero esquecer nunca a fé. Pois Quem está no controle de tudo e me sustenta diariamente é Deus, Criador, Salvador. Olhando para Ele, na minha fraqueza, serei forte.

Que em 2017 possamos construir novos sonhos, ver antigos sonhos realizados e os direitos dos nosso pequenos garantidos.

Feliz 2017!!!

domingo, 25 de dezembro de 2016

Um Feliz Natal!


Para comemorar o Natal desse ano, quero postar a música que o Garotão irá fazer solo esse ano!
Sei que o Blog está há muito tempo sem atividade, mas mesmo assim, não podia deixar de passar aqui e desejar a todos um Feliz Natal!
E, que continuemos esperando coisas lindas, não somente em dezembro, mas que Jesus seja o centro de Nossa Esperança!


“É neste mês que se esperam coisas tão lindas
Um mês que nos fala de paz harmonia e amor
Tem gente que não tem amor e se sente vazia
Têm outros que só querem festas presentes e doces
Se apenas pudessem saber a razão deste dia
É o aniversário de quem a este mundo desceu
A vida seria distinta teria um motivo
Não mais corações feridos e vidas vazias

A criança que em Belém nasceu
Quer hoje em seu coração nascer
E promete sua vida mudar
E os seus dias encher com canção
Faça um lugar deixe-o nascer em você
Jesus é a fonte da vida e hoje oferece vida eternal

Presentes e festas são só um momento e passam
A felicidade real vem do seu coração
Se deixar Jesus vir morar em você
Vai ser fácil viver de uma forma que nunca pensou ser
possível

A criança que em Belém nasceu
Quer hoje em seu coração nascer
E promete sua vida mudar
Os seus dias encher com tua canção
Faça um lugar deixe-o nascer em você
Jesus é a fonte da vida e hoje oferece vida eternal
Jesus é o aniversariante mas o presente é pra você.”
(Faça Um Lugar, Aniversário de Jesus, Prisminha)


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Primeiro dia de Aula no Ensino Fundamental – O Relato


Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças.
Filipenses 4:6
Depois de uma semana, estou aqui para relatar o primeiro dia de aula do Garotão. A nova rotina começou bem corrida e só agora consegui parar para escrever esse relato.
O primeiro dia de aula foi muito, mas muito além das nossas expectativas. Chegamos cerca de 20 minutos antes do horário de início. Um monte de criança, não conhecíamos ninguém. A Princesa estava dormindo no colo do pai. Garotão, ansioso para entrar. Chegamos e vimos logo na entrada a lista com os alunos distribuídos por turma. E, ficamos esperando para saber como tudo iria se proceder.
Para entrar, os alunos foram chamados turma por turma, nome por nome. Imaginem a ansiedade. Começaram pelo 4º ano... parecia uma eternidade para chegar ao 1º ano... rsrsrs
Finalmente chegou o momento que chamaram os nomes para o 1º ano. E eu fiquei apreensiva: para o onde o Garotão iria? Com quem iria? Quem é a professora? Quando chamou o nome dele, levei-o ao portão, ele entrou tranquilamente pela mão da coordenadora (ufa! Pelo menos ela eu conhecia do ano anterior, do período de atendimento contraturno) e foi para a sala, junto com a professora.
Fiquei preocupada. Será que eles saberiam o que fazer com o Garotão? Como seria a reação dele? A única pessoa que ele já conhecia previamente era um outro coleguinha do ano anterior, também autista.
Após a entrada de todas as crianças, o diretor convidou os pais para uma rápida conversa, apresentando a escola e suas dinâmicas. E, mesmo assim, eu estava apreensiva. E o Garotão?
Aí, veio a grande surpresa: a pedagoga do turno nos chamou (eu e a mãe do outro coleguinha do Garotão) para uma conversa. Foram duas horas de troca de informações: detalhes de desenvolvimento, rotina, dúvidas de todas as partes... enfim, uma atenção que me surpreendeu. Logo no primeiro dia de aula!! Eu, toda preocupada porque nem conhecia a professora do Garotão, fui surpreendida com todo esse carinho.
Quando acabou a conversa, saí da sala da pedagoga e dei de cara com a turma do Garotão fazendo um “tour” pela escola. Ele nos viu indo embora. Nos deu tchau e um dos coleguinhas novos o ajudou a voltar pra fila e seguir novamente para sala. Nosso Garotão está cercado de anjos!
Algumas novidades em relação ao Ensino Fundamental:
1.     A gente não leva mais o Garotão na porta da sala. Ele forma fila na entrada, junto com os outros coleguinhas. Ele ainda está se acostumando com a entrada, mas está se saindo muito bem.
2.    Apesar da prefeitura dar o lanche (que na verdade é uma refeição completa – arroz e feijão) pode-se levar lanche de casa. Ele não tem aceitado a merenda da escola, então temos mandando o lanchinho dele: banana, a sua fruta preferida.
3.    É, estamos sem mediador... Partiu recomeçar a luta em busca dos direitos do Garotão!

Amanhã teremos reunião com a professora... estou ansiosa!!!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Identidade


Esse ano, fomos ao retiro de carnaval de nossa igreja que foi abençoador (como sempre). Mas de todas as palavras que tivemos, a que mais me marcou foi a mensagem sobre a construção da nossa identidade.
A pastora falou sobre como e onde construímos a base de nossa identidade: pais, amigos, professores, patrões... Todas essas pessoas que nos cercam emitem opiniões, julgamentos sobre os quais firmamos o conceito de nós mesmos. E aí, a pastora ressaltou que muitas vezes esquecemos que quem tem a melhor visão de nós mesmos é Deus. Nem mesmo a gente. Nossa visão é deturpada por conceitos que vem de fora.
Então, pensei nos meus filhos, principalmente no Garotão. Sempre penso em que conceitos tenho passado pra ele, se tenho dado rótulos. Que conceitos tenho oferecido para que ele possa construir a sua própria identidade? Será que ele se vê apenas como um Garoto Autista? O Príncipe da Mamãe? Alguém que sempre precisa de ajuda? Ou se vê com base naquilo que os coleguinhas dizem (que podem até ser conceitos preconceituosos de acordo com as suas necessidades específicas?)
Então, refletindo e conversando, começamos um novo projeto com o Garotão: Projeto Identidade. Nossa ideia é sempre falar para o Garotão e deixar registrado em algum lugar que ele tenha fácil acesso, frases, versículos bíblicos que mostrem a visão que Deus tem de cada ser que Ele criou. Versículos que reforcem o amor e a beleza com que cada um de nós fomos criados.
Desde então, temos escrito no caderno do Garotão um versículo que o ajude a construir a sua identidade de acordo com a visão de Deus. Esse foi o primeiro versículo que foi para o caderno dele da escola. A cada dia de atividade da escola, estaremos escrevendo um versículo no caderno.

Nosso desejo é que o Garotão construa sua própria identidade baseado no amor do Criador e  assim, sabendo o valor que tem dentro de si. E convido vocês a me ajudarem. Claro! Enviem versículos que são importantes pra vocês na construção da sua identidade segundo a visão de Deus. Podemos publicar aqui, e claro, quem sabe o seu versículo não vai pro caderno do Garotão?